ACONTECEU | Campanha Humanitária

Fundação Mokiti Okada envia ajuda ao Líbano graças às doações da Campanha Humanitária

Silvana Boghi | 02/09/2020

Quando alguém pratica o bem, essa intenção parte do amor, da compaixão ou do senso de justiça social, isto é, em termos mais amplos, do amor à humanidade.
Há pessoas que praticam o bem por saberem que a boa ação produz bom fruto (...) Mokiti Okada (Meishu-Sama)





O ano de 2020 tem proporcionado grandes mudanças em âmbito mundial por conta da pandemia Covid-19. Por outro lado, a solidariedade e as causas humanitárias ganharam destaque em nosso País, em que muitas pessoas que se mobilizaram em prol de pessoas que sofrem com a fome, o abandono e da falta de recursos básicos de sobrevivência.

Diante deste cenário, ficaram evidentes a grandeza e o espírito de solidariedade dos brasileiros em apoiar causas sociais. Este é o caso dos membros messiânicos, que não têm medido esforços para apoiar as iniciativas da Fundação Mokiti Okada nesta fase de grande purificação na sociedade.

A atuação tem ocorrido em duas frentes. Uma, por meio da Campanha de Ajuda Solidária, com ações de voluntariado e de apoio às doações de gêneros de primeira necessidade como alimentos não-perecíveis, produtos de limpeza e roupas, os quais são encaminhados às instituições carentes. Outra, por intermédio da Campanha de Ajuda Humanitária com doações em dinheiro, de valores espontâneos, feitos nas contas oficiais usadas para o socorro urgente, seja a vítimas de cidades em calamidade pública, ou no caso da atual pandemia, suprindo a deficiência de produtos específicos em asilos, orfanatos e demais instituições que carecem de apoio emergencial em suas causas sociais.

Recentemente, uma doação de grande importância, direcionada a outro continente, foi realizada graças às doações em dinheiro feitas pelos membros messiânicos brasileiros à Campanha Humanitária. Trata-se da ajuda enviada pela Fundação Mokiti Okada ao Líbano por conta da explosão de proporções gigantescas ocorrida no dia 4 de agosto em um depósito no porto de Beirute. O local, que armazenava 2.750 toneladas de nitrato de amônio, causou a destruição de parte da capital e causou centenas de vítimas fatais. Ao mesmo tempo, milhares de pessoas estão desaparecidas, feridas ou desabrigadas, gerando comoção no mundo inteiro.

A ação foi uma iniciativa da Prefeitura de São Paulo, que promoveu uma campanha em benefício das vítimas atingidas pela catástrofe e que contou com a participação da Fundação Mokiti Okada, de várias associações, inclusive religiosas, bem como de entidades da comunidade líbano-brasileira de São Paulo, cidade que abriga o maior número de libaneses e descendentes.

O local responsável por receber as doações e armazená-las foi a Cruz Vermelha de São Paulo, de onde partiram com destino à cidade libanesa, em um avião da FAB - Força Aérea Brasileira. Nessa ação, a Fundação Mokiti Okada participou, representando a comunidade messiânica e as três instituições coligadas - IMMB - FMO e Korin -, doando 10 toneladas de farinha de trigo e 25.200 garrafas de água mineral de 510 ml da marca Korin. A entidade beneficiada foi a Federação das Associações Muçulmanas do Brasil, localizada em São Paulo, por meio do seu representante legal, Mohamed Hussein Zoghbi. As doações perfazem um total estimado de R$ 35.904,00.

Assim, no dia 15/08, a direção da Fundação Mokiti Okada, nas pessoas do presidente reverendo Isaac Leão Ezagui, do diretor financeiro, ministro Edivaldo Batista, e do gestor da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade Socioambiental (responsável por esta ação e pelas Campanhas da FMO), ministro Fernando Augusto de Souza, se reuniram na Cruz Vermelha com e com políticos da cidade de São Paulo, engajados nesta causa.
Em especial, no dia 20/08, o prefeito Bruno Covas foi ao local agradecer aos envolvidos nesta importante ação solidária, que provou a importância da união entre as religiões e do amor altruísta para promover a ajuda mútua, ultrapassando fronteiras.
As Campanhas Solidária e Humanitária atuam durante o ano, de forma simultânea, por todo o País. Por conta disso, é de grande importância que a ajuda e o apoio continuem envolvendo o maior número possível de pessoas.